INSULA: Show de Jazz - Aliança Francesa de Belém

INSULA: Show de Jazz

A Aliança Francesa de Belém, em parceria com a Fundação Amazônica de Música (FAM), traz à Belém o show internacional de Jazz INSULA, no Arte Doce Hall, dia 28/11 (terça-feira), às 19h30.

 

A AF Belém, em parceria com a Fundação Amazônica de Música (FAM), tem o prazer de trazer à Belém o show do grupo de Jazz INSULA, que propõe uma apresentação que combina jazz caribenho moderno com a música árabe-andaluza e, mais amplamente, com a música argelina. As composições são inspiradas na obra do escritor Frantz Fanon, defensor da igualdade entre pessoas, povos e culturas e ator importante da literatura da descolonização.  

A música do grupo é composta tanto pelos sons do oud quanto pela harmonia do piano, mesclando ao mesmo tempo o tradicional e o moderno.

O INSULA é formado pelos músicos e musicólogos Maher Beauroy¹Redha Benabdallah², que se encontraram pela primeira vez em 2006, na Universidade Paris-Sorbonne. Lá, nasceu a amizade e a promessa de um trabalho juntos, que misturasse seus estilos musicais. Em agosto de 2015, no festival Biguine Jazz, na Martinica, o projeto se concretizou, juntando-se a eles o percussionista brasileiro radicado na França, Adriano Tenorio³, que lhes acompanhou na turnê no Brasil e na Guiana francesa.

 

O trio chega à Belém nesse novembro, com dois eventos programados:

 

Master Class (piano, alaúde/bandolim, percussão)

27/11 (segunda) // De 15h às 17h // na FAM: . 

Tema: Composição em Jazz a partir das composições do projeto INSULA. 

Público-alvo: estudantes de música com interesse em jazz-fusion.

OBS: É necessário ter nível intermediário ou avançado na prática de seu instrumento. 

Inscrição na AF Belém: R$ 40 (público externo) / R$ 20 (aluno AF/aluno FAM)

 

Show de Jazz 

28/11 (terça) // Às 19h30 // no Arte Doce Hall

Ingressos antecipados na Af Belém e, na hora do evento, no Arte Doce Hall: R$ 20 (público externo) / R$ 10 – (aluno AF/aluno FAM)

 

 

APOIO: Fundação Alliance Française, Direção dos Negócios Culturais da Martinica – Ministério da Cultura da França.


¹ Maher Beauroy é um pianista, compositor, intérprete martiniquense. Começou a tocar piano aos 5 anos.  Formado em licenciatura em música, com mestrado em Gestão e Administração da Música na Universidade Paris-Sorbonne, ele concluiu seus estudos musicais no Conservatório Maurice Ravel (Paris 13e). Hoje, além de concertista, ele é professor de música, lecionando na aclamada Escola de Berklee, em Boston, desde 2014.

² Redha Benabdallah é um músico franco-argelino. Começou a praticar a música árabe-andaluza no violão clássico aos 9 anos, na Associação  El Qantara de Bourges, no Conservatório de Música de Bourges. Após concluir seus estudos, ele decidiu estudar música na Universidade Paris-Sorbonne, obtendo graduação em música em 2009, mestrado em 2011 e doutorado em 2015. Teve sucesso em premiações de festivais e concertos internacionais e, hoje, em posição de destaque, privilegia a troca com outros artistas do Jazz, da música tradicional, da dança contemporânea e do teatro, lançando um novo olhar sobre a música árabe-andaluza.

³ Adriano Tenorio é um percussionista brasileiro, nascido em Aracajú, que vive na Europa desde 2007. Conhecido como DD, Adriano é filho de um grande baixista brasileiro, Narriman Tenório. Herdeiro de uma grande diversidade cultural, sua música se tornou um som único e especial. Já teve participação no trabalho de grandes artistas de diversos estilos. Atuou no projeto Bacia Sonora, do percussionista Gustavo Di Dalva, no qual já participaram grandes nomes da música brasileira, como Gilberto Gil.